terça-feira, 26 de maio de 2009

Kitadake-北岳3.193 metros


Monte Kita 3.193 metros(foto:Kaoru Noda)

Ano passado, estava a procura de mais uma montanha para ir, logo após subir o monte Fuji e fui dar uma olhada numa comunidade do Orkut, chamada Trekking Japan(na época, já que agora se chama Trekking Japão-Brasil, da qual me tornei co-proprietário) e vi que estava muito parado e sem muitos membros.

Foi então que resolvi agitar um pouco e postei que iria subir alguma montanha no feriado de agosto e que a escolhida era nada menos que o monte Kita(Kitadake) a segunda montanha mais alta do Japão, com seus 3.193 metros de altitude, perdendo em altura somente para o monte Fuji.

Em seguida, começou a vir respostas dos interessados, inclusive do dono da comunidade o Emerson, que gostaria de ir e levar o filho e amigo Jair,todos de Yamanashi para mais essa aventura.

Dias vão se passando e cada vez mais interessados em passar um feriado no alto da montanha e logo vieram respostas de adesão de vários membros, de várias províncias do Japão, como o Mario,Cassia, Simone, de Shizuoka, Edson e Regina de Aichi, Felipe de Gunma, Takeo de Gifu, já que daqui, íamos eu o parceiro Carlos, Jackson e sua namorada Cecília.

No decorrer dos dias, íamos nos comunicando e marcando o ponto de encontro com o pessoal todo, já que como éramos de regiões diferentes, tínhamos que estabelecer um lugar de encontro que fosse fácil de localizar por todos.

Tudo acertado e veio a resposta final dos que iriam mesmo e nessa, ja tínhamos duas baixas, que eram o filho do Emerson e o Takeo que se machucou, mas não tínhamos como adiar ou marcar para outro dia.

Chegado o dia, estavamos rumando pela madrugada até o ponto de encontro que foi a saída da rodovia expressa de Nirasaki, província de Yamanashi, duvidando que todos estariam no local, na hora marcada, mas para nossa surpresa, todos estavam lá, alguns chegando um pouco após a nossa chegada.

Cumprimentos, um café da manha(madrugada) na loja de convêniencia e partimos rumo a estação de Ashiyasu, para de lá pegar um ônibus que nos levaria até o começo da trilha de Hirogawara.

Para quem não sabe,muitos parques nacionais aqui, proíbem a entrada de automóveis particulares, para que tudo seja preservado ao máximo, por isso, os ônibus para nos transportar.

Chegamos a Hirogawara às seis da manhã e aproveitamos para verificar se tudo estava bem, conferir a trilha pelo mapa e ver se o tempo ajudava.

Tudo certo e la vai o pessoal, doze no total, para a mais divertida ascensão ao Kitadake.

Logo no início, aos vinte minutos, o Felipe desistiu de nos acompanhar, sentindo que não teria condições de chegar até o fim, da qual vi que foi uma atitude corajosa e também dolorosa, mas nos despedimos dele e seguimos em frente pela rota Shirane até a bifurcação Haponba/Kotaro rumo ao campo base Kitadake kata no koya que é um lodge,ja próximo ao pico do Kitadake.

A trilha, longa e cansativa é repleto de riachos de àguas limpidas, cachoeiras, flora, fauna e uma indescritível paisagem que os alpes do sul tem.

Como era feriado de agosto, estava cheio de montanhistas pelo caminho, o qual pela cultura do povo, costuma nos cumprimentar a todo tempo e nos dar palavras de ânimo para seguir em frente, muito bom isso.

Percorremos a trilha por aproximadamente seis horas e meia ate que avistamos o campo base, que para todos, foi um alívio, já que estávamos carregados com suprimentos, equipamentos e tudo mais, mas também estávamos com uma energia contagiante que fez com que chegássemos todos bem.

Chegada ao campo base e vislumbramos a visão do monte Kaikoma e Senjyou, muito próximo de nós e o imponente monte Kita a nossa frente.

Montamos as barracas e descansamos um pouco antes de subir até o topo do Kitadake, que estava próximo, cerca de quarenta minutos do campo base, mas mesmo a proximidade, não entusiasmou muito o pessoal a subir naquele mesmo dia, sendo que nesse dia só eu o Carlos,Jair e Emerson nos encorajamos a seguir até o topo.

Após quarenta minutos, lá estávamos, no topo da segunda montanha mais alta do Japão, vislumbrando o visual de várias montanhas ao redor, sua bela forma e uma fauna e flora de encher a alma e os olhos.

De volta ao campo base, acordamos os preguiçosos e fomos preparar o nosso jantar regado de cerveja e boa comida, entre conversas animadas, fotos e apreciação do visual ao redor, que fazia com que a refeição ficasse mais saborosa ainda.

Após a refeição,tomamos um café, chocolate quente,eu mais uma cerveja e ficamos conversando por horas até escurecer e ir para os aposentos cinco estrelas para uma noite de repouso merecido.

Não durou muito e o vento começou a castigar nossas barracas, foi quando acordei, já de madrugada, para conferir se todas os aposentos estavam em ordem e como vi que estava, voltei ao meu e aproveitei para comer uns biscoitos e apreciar uma lua cheia clareando toda a montanha, foi onde mesmo de noite, pude avistar o monte Fuji bem a minha frente.Que visual. mas como estava cansado, voltei a dormir.

Por volta de quatro horas, acordamos e ficamos esperando o nascer do sol, com um friozinho típico de montanha, em torno de zero graus.

Não demorou e o sol começou a dar sinal de vida junto ao mar de nuvens, que formava um cenário espetacular e seus tons avermelhados, que nos rendeu boas fotos para a recordação dessa aventura.

Terminado o espetáculo, tomamos o café da manhã reforçado e lá fui mais uma vez, para levar o pessoal que não se animou a ir no dia anterior para mais um belo visual do topo.

De volta, desmontamos tudo e começamos a fazer o trajeto de volta para casa, creio que a parte mais triste, já que apesar de termos reunido uma turma desconhecida, parecia que conhecíamos a anos, dado a solidariedade, amizade que alí se formou, o companheirismo e as boa risadas que demos durante o tempo todo.

Chegamos ao ponto de partida, após algumas horas e nos despedimos de cada um, prometendo fazer mais trilhas num futuro próximo.

Valeu mais essa montanha pessoal.

Obrigado a todos.

Texto e foto:Kaoru Noda

6 comentários:

Exilado disse...

Poh mestre...sacanagem...a vontade de participar não faltou viu...
Oque faltou foi oportunidade e tempo ($$$)...hehehehe...essa viagem deve ter sido phoda com PH!

Kaoru Noda disse...

Foi cansativa, mas valeu a pena pela companhia de todos.

Parofes disse...

Ficou o gostinho de querer ver mais imagens da montanha!
Abraços

Kaoru Noda disse...

Parofes,obrigado pela visita.
Mais fotos tem la no meu orkut,entra em Kaoru Noda, mas pode deixar que no blog irei postando mais fotos.
Forte abraço.

BARBOSAGOTO disse...

MUITO BOM MSM A AVENTURA,SAO HISTORIAS PARA GUARDA P/ RESTO DA VIDA,MUITO LEGAL .SOU DE GIFU-KEN, E TENHO UM PEQUENO GRUPO AQUI. QUANDO VCS VAO ORGANIZAR OUTRA AVENTURA NAS MONTANHAS. NOS CONVIDEM, POSSAMOS FAZER NOVAS AMISADES.

Emerson Luciano Tane disse...

Graaaande Kaoru,
Pois é, eu estava lá...
E quando vai aparecer por estes lados? Agora estou fazendo trekking fotográfico com uma turma animada de Bauru-SP.
Grande abraço e sucesso sempre.